Reaver habilitação suspensa demanda curso e custo em média de 700 reais

Segundo o superintendente da 3ª Circunscrição de Trânsito (Ciretran) de Feira de Santana, o condutor que teve a carteira suspensa poderá reaver o documento, desde que cumpra alguns passos exigidos pelo Detran. 

O Departamento de Trânsito da Bahia (Detran) suspendeu mais de mil carteiras nacionais de habilitação (CNHs), e os condutores que receberam a notificação da penalidade pelos Correios devem entregar o documento ao órgão imediatamente. Sofreram a penalidade motoristas que acumularam 20 pontos durante um ano, entre 2011 e 2015. Foram mais de 10 mil processos no órgão. A lista dos condutores punidos foi divulgada no último dia 2 de novembro no Diário Oficial do Estado (DOE).

Segundo o coordenador da 3ª Circunscrição de Trânsito (Ciretran) de Feira de Santana, Sílvio Dias, o condutor que teve a carteira suspensa poderá reaver o documento, desde que cumpra alguns passos exigidos pelo Detran, que é fazer a entrega da CNH no órgão, pagar um laudo e se matricular em um curso de reciclagem em uma autoescola de 30 horas/aula. O custo de todo esse processo, segundo ele, deve girar em torno de R$ 700.

“Também há a possibilidade, para aqueles que queiram, de entrar com um recurso, e o prazo termina dia 15 de dezembro para recorrer. É importante ressaltar que esse condutor que está com a carteira suspensa não pode dirigir. E ele só começa a contar o prazo da suspensão, no momento em que ele faz a entrega da carteira. Se for flagrado, sofrerá multas e recolhimento do veículo.

Então nesses casos é importante que o condutor ou recorra ou faça cumprir a penalidade. Cumprindo a suspensão, que varia de um a três meses, o Detran devolve a carteira”, esclareceu o coordenador da Ciretran.