Flu de Feira empata em 0X0 com o Bahia em Pituaçu

O Bahia mais uma vez surpreendeu a sua torcida neste início de temporada – só que negativamente, é claro. Jogando em Pituaçu neste sábado (27), o tricolor empatou em 0x0 com o Fluminense de Feira, pela 3ª rodada do Campeonato Baiano.

Com isso, a equipe de Guto Ferreira continua com apenas um triunfo nos quatro primeiros jogos de 2018. Foi contra o Jacuipense, na última quarta-feira (24), por 2×1, num jogo em que também não convenceu a torcida.

Fora aquele triunfo, foram duas derrotas e o empate com o Touro do Sertão. O efeito do início ruim já foi sentido em Pituaçu neste sábado: a torcida vaiou o tricolor e gritou ‘fora Guto’ durante boa parte da etapa final.

A chance de reverter o cenário será na terça-feira (30), pela Copa do Nordeste. O tricolor visita o Altos-PI, às 21h45, pela segunda rodada da fase de grupos do regional.

O jogo
As estreias do tão alardeado Allione e de Kayke davam ao torcedor a esperança de um jogo mais empolgante do que os primeiros deste ano. Mas não. Na etapa inicial, o tricolor não produziu quase nada no setor ofensivo.

O primeiro tempo foi muito mais marcado pelas lesões do que pelos lances de perigo de gol. Logos aos 11 minutos, o lateral direito João Pedro, do Bahia, chocou o joelho contra Moreilândia. Sem um lateral direito – já que Nino Paraíba se lesionou contra o Jacuipense –, Guto teve que lançar o zagueiro Everson no jogo.

Aos 25, Dinda e Everson se chocaram de cabeça. Os dois ficaram desacordados por alguns segundos, e tiveram que ser substituídos. Lateral direito da base, João Pedro Ribeiro entrou no tricolor. E Levi substuiu Dinda.

Não havia mesmo o que se destacar no futebol jogado. Aos 45, Rogério fez falta sem bola em Mena e recebeu o segundo cartão amarelo.

Acabou a paciência
A esperança do torcedor era: com um a mais, o Bahia vai finalmente jogar bem. Que nada. Apesar dos bons passes de Allione para envolver Zé Rafael, Elber, Mena e Kayke no jogo, o tricolor fazia a bola rodar demais pelo meio-campo sem ser eficiente.

O tricolor deu até uma falsa ilusão aos três minutos. Allione enfiou a bola para Mena na esquerda, que cruzou na cabeça de Kayke; o centroavante cabeceou para muito longe do gol.

O problema foi que o Touro do Sertão respondeu na mesma medida. Em rebote de escanteio, Rodolfo arriscou de fora da área aos cinco e forçou Anderson a fazer uma defesa difícil.

Kayke decepcionou mais uma vez a torcida aos 16 minutos. Recebeu belo passe de Zé Rafael dentro da área, girou bonito para o gol, mas disparou para longe.

A partir daí, o Bahia caiu num marasmo gigante. A torcida, então, perdeu a paciência. Primeiro, vaiou a equipe, que apenas tocava a bola na intermediária sem produzir nada de mais incisivo.

Mais tarde, com o cenário ainda desanimador, veio um coro inesperado: ‘adeus Guto’. Com a aproximação dos cinco minutos finais de jogo, os gritos pedindo a saída do treinador só fizeram crescer.

O lance mais perigoso do Bahia só veio aos 41 minutos da etapa final. Allione deu um belo passe para Zé Rafael na área; o meia ficou de cara para Deola, que saiu bem do gol para ficar com a bola.
Fonte: Correio 24h