Polícia encontra pedaços de digitais do assassino de Marielle Franco

Foto: Reprodução

 

As polícias Civil e Federal, que conduzem as investigações do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e de seu motorista Anderson Gomes no último 14 de março, identificaram fragmentos de digitais em cápsulas das munições coletadas na cena do crime.

Um dos investigadores informou ao O Globo que as amostras obtidas são microscópicas, mas que eventualmente poderão ser usadas. Os fragmentos não são suficientes para rastrear uma possível correspondência nos bancos de dados da polícia, mas podem ser confrontadas com as digitais de um eventual suspeito. O assassinato completa um mês na sexta-feira (14).