Mulher é atacada com ácido por ex-namorado após término de relação : ‘Ameaçou me matar’

Uma mulher de 31 anos foi atacada com ácido pelo ex-companheiro em uma rua no bairro da Sete Portas, em Salvador. A vítima, identificada como Elaine Alves dos Santos, disse que o ex-namorado, Fernando Souza, não aceitava o fim do relacionamento.
O caso aconteceu na manhã de terça-feira (17/7). Após ser atacada com o ácido, ela seguiu para o Hospital Geral do Estado (HGE), sozinha, de ônibus. Elaine contou o que aconteceu antes de ser agredida pelo ex-companheiro.
“Nessa semana ainda, na segunda (16/7), a gente brigou e terminamos. Ele tentou me bater e ameaçou me matar. Já na terça, quando eu estava na rua, ele veio na minha direção para mostrar o ácido que ele tinha comprado dizendo que ia jogar em minha cara. Eu estava sentada com um amigo, aí ele veio na minha direção e jogou. Eu levantei e bati a mão na garrafa, aí pegou nas minhas costas, do lado do corpo e caiu no menino amigo da vítima também”, detalhou ela.
Depois de ser atacada, Elaine foi para um ponto de ônibus para tentar chegar ao hospital onde foi atendida.
“Quando eu estava esperando o ônibus no ponto Vasco da Gama, um casal me viu chorando de dor. Eles perguntaram o que eu estava sentindo e, quando eu mostrei os ferimentos, eles ligaram para o Samu. Só que quando eles ligaram para o Samu, eu vi o ônibus e peguei logo porque eu não estava aguentando mais a dor. Aí eu não esperei e fui para o HGE de ônibus”, conta a vítima.
No hospital, Elaine foi atendida, medicada e liberada. Na manhã desta quarta, ela foi para casa da irmã, onde está sob cuidados da família. Ela conta que, quando estava chegando na residência, avistou o agressor.
“Vi ele na rua, quando eu estava vindo para casa de minha irmã. Eu ia chamar a polícia, mas não tinha nenhuma [viatura] na rua hoje. Tenho medo, porque se ele fez a primeira vez, ele pode tentar fazer a segunda de novo”, avaliou ela.
A vítima tem queimaduras no rosto, perna e costas. O caso foi registrado na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Brotas. Até a publicação desta reportagem, o agressor não havia sido preso.