Irmão Lázaro comenta seu futuro após derrota ao senado

O Irmão Lázaro ficou em terceiro lugar na disputa ao senado com 15,37% e revela que não pretende mudar para o grupo da oposição.

Segundo o candidato, a partir da definição de quem será o presidente, ele poderá confirmar se continuará na política. Enquanto isso, vai procurar se fortalecer dentro do grupo. “Saí mais forte do que entrei, pois entrei com 160 mil votos e sai com 1 milhão e 800 mil votos. Agora vou estar sempre conversando com o prefeito Zé Ronaldo e as lideranças pra gente vê se existe a possibilidade de continuar na vida pública representando Feira de Santana”, pontuou Lázaro.

Para o candidato, a desistência de ACM Neto nas eleições ao governo do estado fez José Ronaldo assumir papel heroico. Além disso, a falta de aceitação da sua candidatura por parte de Jutahy fazendo com que o mesmo se negasse a gravar vídeos para a campanha juntos prejudicou e foi refletido no resultado do dia 07.

Sobre a perda do deputado estadual Carlos Geilson, o Irmão Lázaro disse estar surpreso. “Lá em casa, minha mulher vota nele, nossa família tem muito apreço por ele. Eu votei em Isaías de Diogo, mas a minha mulher votou em Carlos Geilson que é meu amigo e eu um dia espero poder caminhar junto de uma forma mais próxima na política”, disse.

Na oportunidade, o candidato parabenizou Jacques Wagner e Angelo Coronel pela vitória e estratégia de campanha casada, declarando que era uma ideia que ele pretendia usar, mas, infelizmente, não foi aceita pelo seu companheiro do grupo. Boca de forno news.